26 de mai de 2010

Idolatrando o amor próprio

Deus não é mais
Nada
Agora eu sou
Tudo
Besteira entregar ao abstrato
Tudo
Aqui estou, e para quê?
Nada?
Sou
Todo
Deus
Eu avanço para o
Nada
Me impede de ser
Tudo
Para você não sou
Nada
Você também é Deus
Tudo
É, sou, somos, fomos
Nada
E toda essa idéia morta
Nada
Representa agora
Nada
É mais importante para mim
Deus,
Que o espelho
Acabou
Me descobri
Você
Não é mais
Nada
Me descobri e não sinto frio
Não sinto falta tua
Meu Deus.

5 de mai de 2010

Queria todo dia acordar tarde

Queria todo dia acordar tarde
Desligar-me da vida uma parte toda
E com disposição trabalhar
Tarde toda
Que tempo tenho que esperar
Para que consiga me amar?
Queria poder pular a conquista
Desistir do processo
Dormir de manhã
Ansioso para a tarde chegar
Para que possamos nos amar
E ao crepúsculo perpetuar
Anoitecer, adormecer,
Lindamente e sereno
Sem sono pequeno
Uma hibernação para uma noite durar
Já que a manhã não preciso deixá-la passar
Serão dias de apenas amar
Sem deixar o ligar e desligar
Pelo menos um momento preciso deixar
De ser, esquecer, que sou e que amo
E pala manhã, lembrar, desse amor insano!