16 de fev de 2010

Para o poeta Deivid

No alto, perto da lua deve haver um sinal. Um amor de paz, de bem e mal.
Uma busca colorida, um odiar esquecido.
Uma noite de chuva e um dia em que a gente que é criança;
que desperto, vem e dança o ritmo do corpo e do tambor.
Tem gente que não sabe que é calor. Tem sombra que não desmancha.
Pontes novas, pontes velhas, ruas e corda nos unem. Satélites nos unem.
Objetivos nos unem.
Olhares nos unem , palavras também. (Tudo isso no nos separa, ao mesmo tempo.)

Mas existir simplesmente nos une.
E isso devemos perseguir e não esquecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faaalaaa...la,la,la,la,la,la,la,la,la...