27 de fev de 2010

Arrependimento

Sou vítima do meu próprio espírito,
quando penso que nada melhora
tudo me impressiona num golpe súbito;
uma melhora que me entristece como estava outrora;

Aquele que pensava ser o mundo
nada mais era do que um capricho
que a partir de hoje deixarei no coração, bem no fundo;
pois a nostalgia que me trará nunca irá para o lixo;

Dois mundo separados onde nenhum caminho se cruza;
como fui me perder em tal loucura sentimental;
minha vida estacionou como se fosse uma estatua dos olhos de medusa;
Amor, talvez hoje me queira, mas não aceito um amor que me faz mal;

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faaalaaa...la,la,la,la,la,la,la,la,la...